segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Corpo de sangue e ar

Na efêmera alegria de todo dia, ela segue feito ar
Leve e firme, hora brisa, hora redemoinho, foi feita para voar...
Como escudo, hora pedra, hora flor.
Na consistência quente do seu prazer, segue feito sangue,
Lateja na língua, desce no âmago, escorre no sexo, foi feita para amar...
Amor que move o mundo, amor d,alma que mora em um corpo livre.

Um comentário:

  1. O corpo é o depositário da alegria e da criação do espírito.

    ResponderExcluir