domingo, 5 de novembro de 2017

Sobre meu movimento “multi” na vida...


Arte, cuidado e feminismo para mudar o mundo:
Onde se encontram meu feminismo negro com meu ecofeminismo? Digo “MEUS” em virtude de estar falando do meu fazer político para além dos escritos acadêmicos sobre isso...
Tendo nitidez que os modelos atuais de fazer política e organizar a economia, ditos hegemônicos, estão “desmodelados” em sua ética e resultados, ou melhor dizendo falidos em sua governança...
Respondo dizendo: No meu artivismo, no compromisso integral de construir um novo projeto de sociedade, do Bem Viver, Sustentável para as diversas pessoas e todos os seres vivos numa troca justa com os recursos naturais desse planeta lindo que vivo.
Então vamos vibrar?! Eu quero é me "descolonizar" ...
Viva o tambor, a música e a poesia; Viva as ecovilas e as feiras de trocas; Viva as rodas de autocuidado e cuidada entre mulheres ativistas, viva o taro/reiki/benzeduras e chás...
Viva a luta de todo dia e a rede de afeto entre mulheres para mudar esse mundão!

domingo, 20 de agosto de 2017

Prazer em voar

Na efêmera alegria de todo dia, ela segue feito ar


Leve e firme, hora brisa, hora redemoinho, foi feita para voar...

Como escudo, hora pedra, hora flor.

Na consistência quente do seu prazer, segue feito sangue,

Lateja na língua, desce no âmago, escorre no sexo, foi feita para amar...

Amor que move o mundo, amor d,alma que mora em um corpo livre.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Transmutação


Vivo um tempo de transmutação....
Alquimia, de pedra a flor...
De aceitação a gratidão...
Irmãs nesse planeta;
Minhas ancestrais;
Minha descendência: 
Sinto muito,
Me perdoem, 
vos amo,
sou grata!

quarta-feira, 15 de março de 2017

Borbucetas



Quando a roda gira, borbucetas voam,
No infinito torto tecem libertação,
Avoa eu, avoa tu,
Casulos se tornam asas,
Fragmentos unem-se num todo,
E as borbucetas seguem em seus vôos,
Em tons rosa-lilás de prazer e amor.